"Um espaço reservado para falar das lembranças, histórias e episódios dos mais de 60 anos de Mil Milhas Brasileiras. E de outras coisas mais!"

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Série Nomes que Fizeram/Fazem parte da História da Stock Car Parte VIII: Ruben Fontes


A série sobre pilotos que fizeram ou ainda fazem a história da Stock Car Brasil chega à sua oitava parte, trazendo o retrospecto da carreira de um piloto de alto nível, mas que infelizmente teve que dar uma pausa na carreira. Trata-se de Ruben Fontes.

O Goiano Rubens Fontes nasceu em 27 de novembro de 1975, e aos 18 anos já firmava eu nome entre o rol de campeões de categorias nacionais. Em 1993, vencer a temporada de estreia da Fórmula Chevrolet, após 05 vitórias.

Entretanto, em meados de 1996, sua carreira teve de ser interrompida, em virtude de compromissos profissionais. Somente em 2004 o piloto voltou a correr, sendo que os planos, inicialmente, era de começar logo na Stock Car V8, na época em franca ascensão. Entretanto, em virtude de ter passado tantos anos afastado das pistas, a graduação de piloto "A" de Fontes perdeu sua validade, o que o impediu de correr na categoria principal na época, mais especificamente pela equipe Scuderia 111. A solução foi disputar a Stock Light, pela equipe Gramacho Racing, onde correu as três últimas rodadas duplas, disputadas no saudoso Jacarepaguá e em Interlagos. O melhor resultado obtido na aventura da Stock Light foi o 3º lugar no RJ, na 15ª etapa de 2004.

Somente em 2005 veio a tão esperada estreia na Stock V8, através da equipe JF Racing, de Jorge de Freitas. A temporada foi bastante produtiva, com resultados bastante expressivos, como o 5º e o 6º lugar obtido em etapas disputadas no Autódromo de Jacarepaguá. Mas, o melhor resultado foi obtido em Tarumã, quando o piloto liderou todos os treinos, conquistou a pole position - com direito a recorde da pista, com o tempo de 1min03s525 - e venceu a prova, que foi um tanto quanto conturbada, tendo em vista as fortes chuvas que desabaram sob o autódromo naquele domingo, deixando a pista completamente encharcada. Para se ter uma idéia, as 06 primeiras voltas foram percorridas atrás do Safety-Car, e das 20 totais, apenas 05 foram com bandeira verde. Cabe ressaltar que o número de 20 voltas foi cumprido para que os pilotos recebessem a pontuação na íntegra (75% da corrida). Ao final daquela temporada, Fontes terminou o campeonato na 9ª posição, com 62 pontos, sua melhor atuação na Stock.

Em 2006, veio a segunda vitória na categoria, na etapa disputada em Santa Cruz do Sul. Ao final da temporada, Fontes marcou 55 pontos, suficientes para deixá-lo na 14ª posição na classificação final.

No ano seguinte, a equipe JF passou a correr com a carenagem do Peugeot 307, e Fontes teve como companheiro de equipe o Paraibano Valdeno Brito. Naquele ano, a melhor colocação em corridas foi alcançada na etapa de Jacarepaguá, com um 4º lugar, tendo como resultado final a 15ª posição, com 53 pontos marcados. Mas não se pode esquecer outros resultados, igualmente significativos:

6º lugar em Interlagos
7º lugar na Argentina
8º lugar no Autódromo Orlando Moura.

Para o ano de 2008, Ruben Fontes não conseguiu acertar com nenhuma equipe da categoria principal, e assim, teve que voltar à Light, que na época se chamava Copa Vicar. Após disputar as 03 primeiras etapas, com um Mitsubishi Lancer da equipe TM Sports, marcando 08 pontos, surgiu a chance de voltar à Stock principal, desta vez pela equipe Nascar, de Aloísio Andrade Filho, na vaga deixada por Thiago Medeiros. Entretanto, após disputar 07 provas e ficar de fora de outras 02, Fontes, pela primeira vez, terminou a temporada sem marcar pontos.

Infelizmente, por conta da crise financeira que assombrou o mundo - sobretudo os EUA - no fim de 2008, o piloto não conseguiu acertar com nenhuma equipe para a temporada 2009, iniciando mais um hiato - que dura até hoje - em sua carreira. Uma pena, pois se tivesse dado continuidade à sua história na Stock, Ruben Fontes teria alçado voos ainda maiores!


Em 1993, na Fórmula Chevrolet, em etapa disputada no autódromo de Goiânia

Tarumã, 2005

2006

2007

Nenhum comentário:

Postar um comentário