"Um espaço reservado para falar das lembranças, histórias e episódios dos mais de 60 anos de Mil Milhas Brasileiras. E de outras coisas mais!"

domingo, 23 de junho de 2013

Audi R8 LMS dos irmãos Ebrahim vence de forma impecável no GT Brasil

É necessário destacar a performance dos irmãos Fábio e Wagner Ebrahim na etapa do GT Brasil, disputada neste domingo no autódromo de Curitiba. No comando do Audi R8 LMS, os irmãos quebraram a hegemonia da dupla Allam Khodair/Marcelo Hahn, que disputaram a prova com o Lamborghini Gallardo LP600 +, vencendo a 2ª prova realizada no fim de semana. Após largar na pole, o Audi, sob o comando de Fábio, construiu uma confortável vantagem para a Lamborghini, vantagem essa que chegou a 10 segundos. Após a troca de pilotos, Khodair, conhecido pelo seu estilo rápido e arrojado de pilotagem, veio descontando a desvantagem volta após volta, até colar no Audi líder, agora sob o comando de Wagner Ebrahim.

Com um carro mais lento nas retas, porém mais equilibrado na parte sinuosa do circuito, Ebrahim, pilotando de forma segura e muito defensiva, conseguiu conter as investidas de Khodair, que em um dado momento chegou a tocar no Audi, a menos de 5 voltas do final, após a ultrapassagem sob um retardatário. As últimas voltas foram de prender a atenção de quem é amante do esporte a motor, pois o piloto do Audi R8 conseguiu manter a liderança, as custas de um ritmo de volta muito forte e de um traçado defensivo, principalmente na freada do fim da reta principal, onde a Lamborghini, nitidamente mais rápida nas retas, apareceu várias vezes ao lado do líder. Enfim, apesar da corrida ter tido um número reduzido de inscritos (15 carros), a disputa pela liderança não deixou a desejar.



segunda-feira, 17 de junho de 2013

BMW nas Mil Milhas


A marca da Baviera tem um longo histórico de participações nas Mil Milhas Brasileiras. Apesar da conhecida resistência, qualidade indispensável a qualquer veículo que dispute uma prova longa, sempre faltou algo a mais para que modelos BMW tivessem desempenho à altura do seu nome na nossa maior prova de endurance.

Em 1970, houve a participação de dois exemplares na prova:

BMW 2002 nº 8 Roberto Dal Pont e Edgard Vaz
BMW 2002 nº 54 Antônio Castro Prado e Antônio Cláudio Tarla

Quanto às classificações finais, infelizmente não possuo registro das colocações exatas, porém, é certo de que não terminaram entre os 30 primeiros.

Após o hiato de 22 anos (em 1973 a prova admitia somente veículos que disputassem campeonatos de Divisão 1 e 3, e no início dos anos 80, os carros importados não podiam participar da prova, salvo aqueles que já estivessem em solo brasileiro há longo tempo), duas BMW M3 foram inscritas na prova, sendo que uma delas venceu a disputa. Já contei essa história em outra oportunidade, aqui nesse link.

Em 1993, outros dois modelos representantes da marca disputaram a Mil Milhas. As BMW pertenciam a uma equipe Portuguesa, a Equipe Trajecto, e tiveram como pilotos:

BMW 325i nº 17 - Ingo Hoffmann, Andreas Mattheis e Paulo Júdice
BMW 320i nº 47 - Nivaldo Bernardi, Jurgen Weiss e Marc Gindorff (os dois últimos tinham sido campeões no ano anterior)

Na prova, a BMW nº 17 teve melhor desempenho, chegando a liderar 51 voltas (da 160ª a 211ª, após o abandono do Porsche nº 1 de Klaus Heitkotter, Bern Effinger e Ornulf Widheim), abandonando por uma quebra de câmbio.

Em 1994, mais modelos foram inscritos e o desempenho foi mais notável. A história completa está neste outro link

No ano de 1995, disposta a ganhar a prova, dois exemplares com apoio de fábrica foram inscritos:
  
BMW M3 nº 4 Steve Soper, Nelson Piquet e Paulo Carcasci (largou em 3º, com o tempo de 1min47s129)
BMW M3 nº 17 Ingo Hoffmann, Nelson Piquet e Marc Duez (largou em 2º, com tempo de 1min46s305)

Na prova, o BMW nº 17 abandonou na 54ª volta, enquanto que a BMW nº 4 abandonou na 91ª volta, devido a um problema nas velas, causando muita fumaça e acabando com o motor do carro.

Em 1996, apenas um BMW foi inscrito, no minguado grid de cerca de 30 carros. Pilotado por Mário Covas Neto/Alexandre Zaninoto/Luiz Amorim Jr., o modelo M3 nº 88 capotou nos treinos, e como não foi recuperado totalmente, completou apenas 6 voltas, após largar dos boxes. 

Na prova realizada no Autódromo Nelson Piquet (DF), em 1997, a marca BMW se fez presente no lugar mais alto do pódio, porém não foi com um veículo propriamente seu. Acontece que o propulsor do Mclaren F1 vencedor (pilotado pelo trio Nelson Piquet/Steve Soper/Johnny Cecotto) foi projetado pela BMW. O motor em questão é um 6.1 V12 48 válvulas de 627 cv. Os outros representantes da marca alemã inscritos na prova tiveram desempenho mais modesto:

BMW 320i nº 5 Luiz Caland e Luiz Felipe Calmon (15º lugar na geral)
BMW 320i nº4 Renato Constantino e Gustavo Mendes (21º na geral)
Espron BMW nº 19 Ruyter Pacheco, Leo Faleiro e Sandro Ferrari (19º na geral)

Na volta da Mil Milhas à Interlagos, um único modelo da marca alemã disputou a prova. O modelo 325i nº 5, foi pilotado por Fernando Julianelli, Mauri Zacarelli e André de Souza, e largou na 21ª posição com o tempo de 1min58s211. Na prova, completou 180 voltas e terminou na 25ª posição.

Em 1999, nenhum modelo da marca foi inscrito. Mas a BMW não ficou completamente ausente na prova, pois o Protótipo Tango, nº 2, de Flávio Andrade, Ruyter Pacheco e Felipe Giaffone, era equipado com motor BMW (terminou na 3ª colocação, com 14 voltas de desvantagem para o vencedor), além do Próton BP7 BMW nº 33 de Vítor Meira, Hybernon Cisne e Arialdo Pinho, que terminou na 19ª posição.

No ano de 2001, um modelo BMW disputou a prova, e juntando-se a ele, os protótipos com mecânica da marca alemã de Nelson Piquet, Tony Kanaan e Hybernon Cisne:

Super Compacta BMW n° 1 Nelson Piquet, Rodrigo Piquet e Mário Haberfeld (48º lugar na geral)
BMW 325 Schnitzer 3.0 nº 18 Flávio Secolin, Alfredo Guaraná e Cesar Urnhani (9º lugar na geral e 1º na categoria II)
Tango BMW nº 2 Flávio Andrade, Ruyter Pacheco, Felipe Giaffone e Tony Kanaan (26º lugar na geral)
Próton BP7 BMW nº 33 Vítor Meira, Hybernon Cisne e Arialdo Pinho (21º lugar na geral)

Nos anos seguintes:

2002:

BMW 325 Schnitzer 3.0 nº 18 Ronaldo Sampaio, Ronaldo Porto e Carlos Maluhy (15º na geral e vencedor na categoria II)
BMW M3 2.1 nº 85 Fabio Murari, Luiz Amorin e Joao Adibe Marques  (59º lugar na geral)
BMW M3 nº 21 Alcides Diniz, Alfredo Guaraná Menezes, Belmiro Jr. e Jamie Campbell-Walter (61º lugar)
Protótipo Hollywood BMW nº 2 Felipe Giaffone, Zeca Giaffone, Flávio Andrade e Ruyter Pacheco (40º lugar)

2003:

BMW M3 nº 73 Stefano Zonca (ITA), Ettore Bonaldi (ITA), Diego Alessi (ITA) e Franco Mondino (ITA) (5º lugar na geral e vencedor na categoria II)
Espron BMW nº 81 Oscar Perrot, João Vasconcelos, Norberto Januzzi e Maurício Perrot (51º lugar na geral)
BMW M3 nº 22 Capuava Racing (Alcides Diniz) - permaneceu nos boxes

2004:

BMW M3 2.5 nº 61 Dieter Quester (AUT) Philipp Peter (AUT) Toto Wolff (AUT) Klaus Engelhorn (AUT) (3º lugar na geral e vencedor na categoria II)
BMW M3 2.5 nº 27 Antônio Ermírio de Moraes (SP) César Urnhani (SP) Luiz Fernando Batista (SP) (12º lugar na geral e 3º na categoria II) 
BMW M3 2.5 nº 47 Eduardo H. Mello (SP) José Mammana (SP) José Fernando Trita (SP) José Rubens Spada (SP) (18º lugar na geral)

2005:

BMW M3 nº 11 Dieter Quester (AUT) Toto Wolff (AUT) Karl Wendlinger (AUT) Stefano Zonca (ITA) (6º lugar na geral e vencedor da categoria ST)
BMW M3 GTR nº 51  Alberto Cerrai (ITA) Diego Alessi (ITA) Francesco Ravasio (ITA) Alessandro Canali (ITA) (9º na geral e 2º na categoria ST)
BMW M3 nº 45 Eduardo Homem de Mello (SP) Leonardo Burti (SP) Cássio Homem de Mello (SP) (54º na geral - esse foi o mesmo carro utilizado no ano anterior por Eduardo e Cássio Homem de Mello)

2006:

BMW M3 nº 42 Fábio Sotto Mayor (SP) Henry Visconde (SP) Luiz Roberto Coutinho Nogueira (SP) (23º na geral)

2008: 

BMW M3 nº 70 Fabio Sotto Mayor (SP), Henry Visconde (SP), Fernando Arantes Rebellato (SP) e Ricardo Landi (SP) (12º lugar e vencedor na categoria II. Largou em 11º com a marca de 1min45s112)














BMW 325i em 1998 (gentil contribuição de Fernando Julianelli, que pilotou o carro)

BMW no grid

1998 - Fernando Julianelli, Mauri Zacarelli e André de Souza

























Agradecimentos: Para essa postagem, contei com a gentil contribuição de Fernando Julianelli (fotos da BMW em 1998) e de Napoleão Ribeiro (dados sobre carros inscritos em 1997, além das fotos de 1996). Muito obrigado!