"Um espaço reservado para falar das lembranças, histórias e episódios dos mais de 60 anos de Mil Milhas Brasileiras. E de outras coisas mais!"

domingo, 3 de novembro de 2013

Caravan de arrancada da Motor Classic


Hoje o objetivo é falar um pouco sobre um carro que "assombrou" a concorrência nas provas de arrancada de Interlagos no fim dos anos 90 e início dos anos 2000. Trata-se da Chevrolet Caravan n° 135 do piloto Geraldo Jafet, que competia na categoria Tração Traseira original (carros sem turbo, nitro ou blower). Além de piloto, Jafet também preparava o carro em sua oficina, a Motor Classic, que posteriormente passou a se chamar G&R Drag Racing, em virtude de sua sociedade com o também piloto e preparador Rodrigo Corbisier. Em várias provas, Rodrigo também pilotou o carro, inclusive ganhando algumas delas.

O carro em questão é uma Caravan ano 1980, que quando foi comprada da diretoria da GM por Jafet, tinha penas 10.000 km rodados (isso por volta de 1995). Até nas últimas provas em que participou, o carro conservava vários elementos originais, como o volante, alavanca/manopla do câmbio, revestimento interno e bancos, exceto o do motorista, que foi substituído por um banco concha de competição. Externamente, as alterações se resumiam aos pneus e rodas maiores e de um enorme scoop no capô, sobre a abertura para entrada de ar para o carburador quádruplo 775 cfm (uma inovação na receita de preparação do GM 250-S 6 cil na época).

Logicamente, a parte mecânica foi quem sofre as maiores alterações, como:

Pistões e bielas forjados (aumentando a cilindrada para 4.2 litros)
Potência estimada em 390 cv no motor e 313 cv nas rodas
Cabeçote trabalhado
Blocante soldado no diferencial Dana
Comando de válvulas de 314º, feito sob medida nos EUA
Carburador quádruplo 775 cfm (uma grande novidade, pois a clássica preparação dos motores 6 cil 250-S utiliza três carburadores duplos na alimentação do motor)
Câmbio de Maverick com relações de marcha do Dodge
Discos de freio e pinças maiores na dianteira. Tambores na traseira

Com essas e outras alterações, a potência foi elevada para 390 cv no motor. Por vários anos, essa Caravan detonou a concorrência em Interlagos, tanto que foi campeã na categoria Tração Traseira Original em Interlagos nos anos de 2000 a 2002, além do vice em 1999. Nos 402 metros de Curitiba, a Caravan chegou a vencer algumas provas, tanto do campeonato paranaense, quanto do festival Brasileiro de Arrancada, que acontece todos os anos em dezembro. também venceu provas em outras pistas, como em Florianópolis. São memoráveis os duelos entre esse carro e o Maverick de Alex Amoroso, em Interlagos, que levantavam a galera na arquibancada quando os dois carros alinhavam para fazer o burnout, e depois diante do semáforo de largada.

Quanto às marcas, em Interlagos (330 m) a chevy chegou a virar 11,434 segundos, passando no fim da medição a 210 km/h. Já em Curitiba (402 m), a melhor marca ficou na casa de 12,6 segundos.

Infelizmente, desde meados de 2004, essa lenda da arrancada não compete mais. Por meio de relatos, soube que ela está guardada em uma oficina, onde estava sendo preparada para correr na categoria Super Street Tração Traseira, onde correria com a carroceria aliviada e alimentada pro injeção eletrônica. "Puritano" que sou em relação à modificações em carros clássicos (sou contra cortar/aliviar o peso da carroceria de carros antigos clássicos, que para determinados modelos, a cada dia é mais raro encontrá-los sem modificações), achei uma pena saber que essa joia foi modificada dessa forma, até porque quando descobri a arrancada, isso há 10 anos atrás, esse carro era um dos vitoriosos das pistas na época. Não que eu seja contra modificações como rodas maiores, pinturas e/ou outros acessórios, mas tudo isso não deve comprometer um certo nível de originalidade do carros. Mas ainda assim, gostaria de vê-la de volta à ativa, nem que seja por poucas vezes, só para matar a saudade!


Nos boxes de Interlagos, 2001






Em 2004, na 2ª etapa do campeonato paranaense

2ª etapa do paranaense de 2004, uma das últimas aparições da Caravan

2 comentários:

  1. Essa caravan fez muito sucesso na categoria em que corria, era a mais top que tinha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Nando! É verdade, essa Caravan dava show na reta de Interlagos, além de ser um carro muito bonito! Abraço, obrigado pelo seu comentário.

      Excluir