"Um espaço reservado para falar das lembranças, histórias e episódios dos mais de 60 anos de Mil Milhas Brasileiras. E de outras coisas mais!"

domingo, 10 de novembro de 2013

Dodge Viper GTS em 2004


Em 2004, a prova da Mil Milhas foi histórica. Afinal, no mesmo dia, a cidade de São Paulo comemorava seus 450 anos de fundação. Naquele ano, a vitória da prova ficou com o Dodge Viper GTS-R da equipe italiana Racing Box, que foi conduzido pelo trio, também italiano, Stefano Zonca/Angelo Lancellotti/Fabrizio Gollin. Porém a vitória foi um tanto quanto polêmica.

O Dodge ( com seu enorme motor V10 7.0 de cerca de 650 cavalos) largou na 3ª posição após marcar o tempo de 1min36s247, e correu num ritmo constante e se beneficiando de abandonos dos principais concorrentes (Protótipo ZF, Porsche e Audi TT-R) até assumir a liderança da prova, na volta 147, pouco tempo antes do amanhecer em Interlagos. No fim da corrida, foi o carro que liderou a prova por maior número de voltas, e tamanho desempenho se revelou também na vantagem imposta ao 2º colocado, que chegou a ser de 8 voltas.

O problema é que durante a prova os pilotos do Viper foram punidos por 3 vezes com time-penalty devido à conduta anti-desportiva que adotaram durante a madrugada. Ao se aproximar de adversários mais lentos, eles simplesmente jogavam esses carros para fora da pista, tendo inclusive causado danos maiores em alguns casos, como no Gol nº 19 de Emerson Pinheiro/Rodrigo Bianchinni/Mario Simões.

E ainda, para a ira dos outros pilotos, a equipe italiana ainda estendeu a última parada nos boxes para lavar o carro, para que recebesse a bandeirada o mais limpo possível!







Um comentário: