"Um espaço reservado para falar das lembranças, histórias e episódios dos mais de 60 anos de Mil Milhas Brasileiras. E de outras coisas mais!"

domingo, 1 de fevereiro de 2015

Nomes que fizeram/fazem a Stock Car VIII: Beto Giorgi


Hoje falaremos de um piloto que causou sensação na Stock Car no início dos anos 2000, e que por muito pouco, não foi o responsável pela quebra da hegemonia de títulos dos chamados "Dinossauros". Trata-se do paulista Roberto "Beto" Giorgi.

Beto Giorgi estreou na Stock no ano 2000, e logo de cara foi eleito o piloto revelação do ano, após terminar a temporada na 6ª posição. A 1ª vitória logo chegaria, e veio de forma inquestionável: Na 9ª etapa do campeonato de 2001, disputada no Autódromo de Jacarepaguá (mutilado em 2006 e finalmente morto em 2012), Giorgi largou na pole e venceu a corrida de ponta a ponta. Naquele ano, foi um dos postulantes ao título, brigando pela ponta da tabela até as últimas corridas. Terminou a temporada na 3ª colocação, atrás de Chio Serra e Ingo Hoffmann.

Em 2002 venceria duas provas (Mato Grosso do Sul e Brasília) e novamente seria um dos protagonistas na luta pelo título. Ao fim da temporada, terminou na 4ª posição da tabela, atrás de Ingo Hoffmann, Chico Serra e Cacá Bueno. Cabe ressaltar que, após conquistar a vitória no DF, Giorgi teve o motor de seu carro roubado, quando o caminhão da equipe RC Competições que transportava o motor e outros equipamentos de corrida, foi assaltado no bairro de Santo Amaro, zona sul da capital paulista. A solução foi utilizar o motor do carro utilizado até então por Neto de Nigris, que havia saído da equipe na última corrida. Este foi um dos fatores que influenciaram no resultado final do campeonato.

Após mudar de equipe, os resultados não foram os mesmos, e Beto Giorgi deixou de ocupar as primeiras posições. Em 2004 correu apenas 2 provas (Curitiba e Londrina), pela equipe P&B Racing Team, terminando entre os 20 primeiros.

Após a ausência de 2004, Giorgi voltou à categoria em 2005, correndo pela equipe JF, de Jorge de Freitas. O resultado não foi dos melhores, e ao final da temporada, terminou na 20ª posição, com 34 pontos marcados.

Ausente em 2006, Beto Giorgi disputou duas corridas na temporada de 2007 (Jacarepaguá e Interlagos), pela equipe TM Sports.

A última participação do piloto na Stock Car ocorreu na 5ª etapa da temporada 2009, a bordo do Vectra da equipe RCM Competições, no lugar de Enrique Bernoldi.

Sem dúvidas, Beto Giorgi gravou seu nome entre os grandes destaques da Stock, mas infelizmente por questões de patrocínio, a sua carreira na Stock não gerou um maior número de resultados positivos.

Dados Gerais:
Vitórias: 03 (Rio de Janeiro em 2001, Mato Grosso do Sul  e Brasília em 2002)
Poles: 03 (Rio de Janeiro em 2001, Londrina  e Interlagos em 2002)
Pódios: 09
Melhor volta: 01 (Mato Grosso do Sul em 2002)
Equipes: RC Competições; Manzini Competições; Nascar Motorsport; P&B Racing Team; JF Racing; TM Sports e RCM Competições.






Nenhum comentário:

Postar um comentário