"Um espaço reservado para falar das lembranças, histórias e episódios dos mais de 60 anos de Mil Milhas Brasileiras. E de outras coisas mais!"

terça-feira, 5 de abril de 2011

Suzane Carvalho













Suzane Carvalho foi protagonista de vários marcos na história do nosso automobilismo. Entre seus feitos, foi a primeira mulher a conquistar um título na F3 em todo o mundo. O título da categoria Light, conquistado em 1992, fez com que Suzane escrevesse seu nome para sempre no Guiness Book e na Enciclopédia Barsa, além de ser eleita a esportista do ano pelo Fantástico. E o feito poderia ser ainda maior: Após ser campeã da F3, a piloto foi convidada pela equipe Larrousse de F1 para testar no início da temporada 1993. Porém, a oportunidade não foi adiante, pois o negócio não pareceu muito vantajoso na época.

Na maior prova do automobilismo brasileiro, Suzane também marcou história. Em 1993 veio a primeira participação nas Mil Milhas, dividindo a condução de um Opala Stock Car com Paulo de Tarso Marques e Carlos Ehlke. O trio largou entre os primeiros, alcançando a 4ª posição na classificação final com 358 voltas.

Em 1994, retornou à disputa, guiando o "Japamóvel" com João Noboru Mitta e Júlio Machado. À bordo do estranho Voyage, obteve a 9ª posição na classificação geral e a 3ª na categoria, com 321 voltas. No ano seguinte não disputou a prova, voltando em 1996. E marcou história por ter formado a 1ª equipe feminina na prova. Suzane correu com o Aldee nº 7 formando trio com as argentinas Delfina Friers e Marisa Paganopulo. Com 8 horas de corrida, o Aldee apresentou problemas, forçando o abandono quando estavam na 4ª colocação.

Suzane fez sua última participação na Mil Milhas em 1997, na prova disputada no autódromo de Brasília. Em dupla com Delfina Friers, alcançou a 8ª posição na geral com o Aldee Nº 9.

Nenhum comentário:

Postar um comentário